"Território da Moda" lança coleções de marcas paraenses do APL de Moda, Design e Indústria do Vestuário

Após a realização do Workshop de Geração de Produtos – Vestuário para empresários e designers que integram o Arranjo Produtivo Local de Moda e Design/Pa em uma promoção do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (SEDEME), o Núcleo Estadual de Arranjo Produtivo Local (NEAPL) e o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA), o Coletivo de Empresários e Designers do setor de vestuário autoral lançarão 05 (cinco) coleções com grade completa no Espaço Moda, loja coletiva de marcas paraenses autorais no Espaço São José Liberto, amanhã, 15 de dezembro, às 17h.
Fernando Hage ministrou o Workshop de Geração de Produtos - Vestuário entre junho e novembro de 2017 | Foto: divulgação/IGAMA

A iniciativa é resultado da parceria entre empreendedores e as instituições promotoras SEDEME, NEAPL, IGAMA e as marcas: Fábio Purificação, Madame Floresta, Prado, Stélvia de Carvalho, TuCrias e direção criativa do designer Fernando Hage (PA).
O processo técnico de geração das coleções iniciou com o Workshop que possibilitou as etapas de pesquisa, planejamento, desenvolvimento, produção e lançamento de coleções exclusivas atentas ao consumidor contemporâneo, portadores de design conceitual que possibilita um diálogo com o conteúdo que se encontra por trás do produto.

A partir dessa referência, cada autor criou “uma imagem de valor forte produzida em coleções de produtos”. Com caminhos criativos singulares, cada marca deu identidade cultural, social, criativa e apelo comercial visando à diversidade que movimenta o mercado, a sociedade contemporânea e seus consumidores.

Outra proposta do movimento criativo na geração das coleções foi realizar uma ação que contribua para o fortalecimento da imagem do Espaço Moda e crescimento da oferta de produtos disponibilizados pela Loja no segmento do vestuário, o que já acontece no segmento de acessórios.

Para os promotores desta iniciativa, a cadeia produtiva do setor de moda do segmento do vestuário ainda apresenta muitos desafios para todos os agentes que compõem esta cadeia no território paraense, por isso consideram que o evento é relevante para o processo de novas conquistas. Esta experiência alinhou capacitação profissional, pesquisa, desenvolvimento, produção e mercado por meio da consultoria criativa e um intenso comprometimento dos empreendedores.

Marcas paraenses e a poética da criação

Ao todo, cinco marcas paraenses lançam as suas coleções na próxima sexta-feira, 15: TuCrias, Madame Floresta, Prado, Fábio Purificação e Stélvia de Carvalho. As inspirações são diversas: Renata Gonçalves, da TuCrias, produziu estampas a partir das fotografias das escamas dos peixes tamuatá, xaréu e pirarucu que irão gerar novos produtos ao longo dos próximos meses: “Eu pensei a coleção para ficar lançando peças ao longo do semestre, sempre com esses três peixes, brincando com cor, mudando a maneira como faz a estampa, mas sempre com esses três peixes e mudando os modelos”.  
Vestido da marca TuCrias | Fotografia: Tereza e Aryanne Fotografia

Saia da marca Graça Arruda | Fotografia: Tereza e Aryanne Fotografia

Graça Arruda, proprietária da marca Madame Floresta, se inspirou no cotidiano do mercado do Ver-o-Peso e vivenciou um dia na feira para transformar os elementos como os peixes, as ervas, as frutas, as plantas, a arquitetura em bordados tradicionais da sua marca que enfeitam vestidos, saias, camisas, bolsas e sapatos, formando um mix casual de produtos para o seu público.


Vestido da marca Prado | Fotografia: Tereza e Aryanne Fotografia
A marca Prado, de Tiago Prado, encontrou na literatura de Dalcídio Jurandir a fonte de inspiração para os desenhos que estampam vestidos e blusas e que retratam momentos do cotidiano da cidade de Belém. As cores representam a manhã, a tarde e a noite em Belém, assim como o Mangal das Garças, a Praça do Relógio, a Igreja da Sé e outros pontos também fazem parte da coleção exclusiva para o Espaço Moda do Espaço São José Liberto.

Vestido e calça da marca Stélvia de Carvalho | Fotografia: Tereza e Aryanne Fotografia

Núria Juelma, criadora da Stélvia de Carvalho, foi buscar na Angola conexões com o Brasil por meio de peças que mostram as cores e estampas, recortes leves e a essência dos países e cultura africana, em busca de proporcionar qualidade e elegância para o seu público.

Fábio Purificação, autor de sua marca homônima, apresenta principal inspiração na tendência da estampa camouflage e pretende revelar a realidade selvagem da cidade, recorrendo à estampa camuflada que tem sua origem nas camadas de folhagens sobrepostas. A marca traz em suas peças os códigos da alfaiataria mesclando o masculino e o feminino que revela esse camuflado ora em peças inteiras, ora em detalhes sutis, como uma selva a surgir em meio ao caos urbano.

Ao longo dos próximos meses, peças novas, com as mesmas temáticas, também poderão ser encontradas para comercialização no Espaço Moda do Espaço São José Liberto.

Serviço
Lançamento da coleção “Território da Moda” com marcas paraenses
Data: 15/12, a partir das 17h | Espaço Moda | Espaço São José Liberto

Entrada franca

Fotografia: Tereza e Aryanne Fotografia
Produção: Diogo Carneiro
Modelos: Kellem Tavares e Izabella Moreira




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Coleção de bolsas “Estrela das águas”, da designer Celeste Heitmann, é lançada no Espaço Moda do Espaço São José Liberto

Bolsa de ombro, em couro de croco, cetim de seda pura
com estampa de pintura de Celeste Heitann e ferragens em ouro |
Fotografia: Tereza e Aryanne Fotografia

Inspirada na beleza da vitória-régia, a designer e artista plástica Celeste Heitmann lança amanhã e quarta, dias 12 e 13 de dezembro, a coleção de bolsas “Estrela das Águas”. O evento, aberto ao público, acontecerá no Espaço Moda do Espaço São José Liberto, a partir das 9h.

A ideia para a nova coleção veio da vitória-régia, planta típica da região amazônica, que passou a ser cultivado fora de seu habitat natural em 1896, quando o pesquisador Emílio Goeldi, então diretor do Museu Paraense, trouxe o vegetal para o Parque Zoobotânico. Entretanto, apenas em 1900 brotou a primeira flor da vitória-régia, também chamada de “estrela das águas”, atraindo para visitantes para o Parque e encantando a população belenense. As flores da vitória-régia amadurecem alvas durante a madrugada e ao alvorecer no dia seguinte, a flor se fecha e ocorre a mudança na coloração, indo do branco, para tons rosa, misturadas de amarelo. No final do processo, ela submerge lentamente até o fundo do lago.
Bolsa de mão em couro de croco, cetim de seda pura
com estampa de pintura de Celeste Heitann e ferragens em ouro |
Fotografia: Tereza e Aryanne Fotografia

De acordo com Celeste, o incentivo para a criação das novas bolsas vem por meio da flor “por ser uma flor da Amazônia, por ser uma flor muito bonita pelos tons e pela harmonia que ela cria com as suas cores”. As bolsas da coleção, feitas em croco e cetim de seda pura, são estampadas com pintura em tecido produzida pela artista plástica. As peças possuem tons de verde-oliva, rosa e lilás e os modelos variam da tradicional bolsa baú até modernas mochilas e bolsas transpassadas, com detalhes em dourado.

A microempresa homônima de Celeste também trabalha com a produção de joias e acessórios de moda, utilizando materiais alternativos, como coadores de café e pedaços de porcelanas. A marca Celeste Heitmann existe desde 2004, mas a designer e artista plástica já tem uma carreira de mais trinta anos no ramo da moda. Portuguesa de nascimento, mas com alma paraense, Celeste tem inspiração em temáticas regionais na hora de produzir suas peças exclusivas. 
Mochila em couro de croco, cetim de seda pura
com estampa de pintura de Celeste Heitann e ferragens em ouro |
Fotografia: Tereza e Aryanne Fotografia
                             
Participante do Programa Polo Joalheiro, Celeste está presente nos workshops de geração de produtos, exposições e eventos realizados no Espaço São José Liberto. Na última edição da exposição “Joias de Nazaré”, por exemplo, a artista plástica colaborou com a ambientação do cenário com pinturas em tecido feitas a partir dos momentos do Círio, festividade religiosa tradicional em Belém no mês de outubro.

O lançamento da coleção é uma ação de apoio do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia – Organização Social que gerencia o Espaço São José Liberto - aos empreendedores do Espaço Moda e tem como finalidade incentivar e fortalecer o trabalho desenvolvido pelos pequenos empresários. Celeste Heitmann é uma das designers que faz parte do Programa Polo Joalheiro mantido pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (SEDEME).

Serviço
Lançamento da coleção “Estrela das Águas” de Celeste Heitmann
Dias 12 e 13/12, de 9h às 18h30 | Espaço Moda do Espaço São José Liberto

Fotografia: Tereza e Aryanne Fotografia
Produção: Diogo Carneiro
Modelo: Flávia Lacerda

Ascom/IGAMA




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Espaço São José Liberto recebe programação do 44º Encontro de Artes (ENARTE)

O Quarteto de Cordas da EMUFPA, que se apresentou na Capela São José em junho, está entre as atrações da programação do 44º ENARTE no Espaço São José Liberto | Fotografia: divulgação/IGAMA

O Anfiteatro Coliseu das Artes e a Capela São José do Espaço São José Liberto serão cenário para parte da programação do 44º Encontro de Artes, promovido pela Escola de Música da Universidade Federal do Pará, que ocorre em vários pontos da cidade de Belém até o dia 09 de dezembro.

Hoje, 05, a Capela São José recebe o Coro “O som da palavra”, a Orquestra “Gradus ad Parnasum”, a partir das 17h. Amanhã, 06, a partir das 18h, a Capela terá programação de Noite Lírica enquanto o Coliseu das Artes, no mesmo horário, será palco para a Orquestra de Violoncelistas da Amazônia (OVA). Na quinta, 07, será apresentado no Coliseu das Artes a Orquestra Infanto-Juvenil Helena Maia/ Orquestra Infantil de Violinistas Lícia Arantes, a partir das 17h, e em seguida, às 18h, terá apresentação do Metrópole Jazz Ensemble, já a Capela recebe a Guitarra Clássica Ensemble, também às 18h.

O 44º ENARTE é composto 30 apresentações de grupos musicais formados por professores, convidados e alunos de cursos técnicos, livres e projetos de extensão da EMUFPA. A programação musical desta edição é bastante diversificada, buscando atender a diferentes expectativas do público. “O ENARTE é um espaço musical democrático no que diz respeito aos gêneros e estilos musicais. A programação prevê apresentações de música erudita, popular, e ainda apresentações cujo repertório não admite uma clara definição entre erudito e popular”, afirma Carlos Pires, vice-diretor da Escola de Música.

O evento é uma realização da Escola de Música da Universidade Federal do Pará em parceria com o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia – Organização Social que gerencia o Espaço São José Liberto, mantida pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) do Governo do Pará, Instituto de Ciências da Arte, Pró-Reitoria de Extensão, Diretoria de Arte, Cultura, Esporte e Lazer e apoio da Thec Copy, Pro Music e Papelaria Pará Minas.

Serviço
Terça-feira, 05/12
Coro “O som da palavra”, “Orquestra Gradus ad Parnasum” e o Quarteto de Cordas da EMUFPA, 17h – Capela São José

Quarta-feira, 06/12
Noite Lírica, 18h - Capela São José
Orquestra de Violoncelistas da Amazônia (OVA), 18h - Anfiteatro Coliseu das Artes

Quinta-feira, 07/12
Guitarrada Clássica Ensemble, 18h, - Capela São José
Orquestra Infanto-Juvenil Helena Maia/ Orquestra Infantil de Violonistas Lícia Arantes, 17h – Anfiteatro Coliseu das Artes
Metrópole Jazz Ensenble, 18h – Anfiteatro Coliseu das Artes


Entrada franca

Ascom/IGAMA com informações da Escola de Música da UFPA




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto recebe programação do Dança Pará Festival

Anfiteatro Coliseu das Artes, onde será realizado o "Fashion Dance Show" | Fotografia: João Ramid

O Espaço São José Liberto recebe, no próximo domingo, 03, o “Fashion Dance Show” que faz parte da programação do DANÇA PARÁ Festival. O “Fashion Dance Show” inicia com com uma mostra de dança e encerra com um desfile cênico chamado "Ladrilhando Belém", um desfile hibrido performático criado e produzido pelo artista Jean Negrão, figurinista e estilista paraense que inova na sua coleção, levando para a cena muita ousadia, cores e diversão, interpretadas por 14 drags queens. A programação do Anfiteatro Coliseu das Artes será aberta ao público.

Performance do Dança Pará | Fotografia: Divulgação


Em sua 26º edição, o DANÇA PARÁ Festival acontecerá entre os dias 02 e 08 de dezembro, em vários locais da cidade, e tem como objetivo oferecer informações da dança na atualidade, sua linguagem técnica, experiências práticas e teóricas, oportunizando os participantes e a comunidade vivenciar múltiplas manifestações artísticas e seus valores, estimulando o intercâmbio efetivo; ressaltando sua grande importância como fomentador de público e turismo.

O “DANÇA PARÁ Festival” é realizado pela Cia. de Arte Produções, sob coordenação do professor e coreógrafo Maurício Quintairos e do produtor cultural Darley Quintas, reconhecido e cadastrado pela Fundação Nacional da Arte-FUNARTE/MinC, Conselho Brasileiro de Dança/CBDD, Conselho Internacional de Dança/CID/UNESCO e parcerias do Governo do Estado do Pará, Prefeitura Municipal de Belém Instituto de Gemas e Joias da Amazônia – Organização Social que gerencia o Espaço São José Liberto, mantida pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e empresariado local.

Serviço
Fashion Dance Show – Dança Pará Festival
Data: 03 de dezembro, às 16h30
Local: Anfiteatro Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto

Entrada franca




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

“Batalha das Bandas” da Escola de Música da UFPA promete animar Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto

Anfiteatro Coliseu das Artes, onde será realizada a "Batalha das Bandas" | Fotografia: João Ramid

O Anfiteatro Coliseu das Artes será palco de uma batalha musical na próxima sexta-feira, dia 1º de dezembro, com a “Batalha das Bandas”, promovida pela Escola de Música da Universidade Federal do Pará. O evento começa às 17h e é aberto ao público.

A apresentação será em formato de show artístico musical em que cinco bandas de alunos participantes dos cursos técnicos de voz, violão, baixo, bateria e piano/teclado da EMUFPA, mostrarão um repertório de três músicas com estilos diferentes, observando critérios técnicos e práticos trabalhados em sala. As bandas que participarão do evento são Yatratá, Raízes Sonoras, Talabarte, Amanjé e Vereda Tropical. 

Cartaz de divulgação da "Batalha das Bandas"

A atividade será a primeira demonstração de resultado da disciplina Prática de Conjunto do Curso Técnico em Música Popular - 2017.1. A “Batalha das Bandas” objetiva o aperfeiçoamento dos alunos para o mercado profissional. Também haverá premiações a partir do voto do júri técnico e popular que irá acompanhar o evento. A coordenação é Adelbert Carneiro com a colaboração dos professores do Colegiado de Música Popular Douglas Borges, Elienay Carvalho, Isac Almeida, Joelma Silva Bezerra, Lucas Imbiriba e Walter Almeida.

O evento é uma realização da Escola de Música da Universidade Federal do Pará em parceria com o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia – Organização Social que gerencia o Espaço São José Liberto, mantida pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) do Governo do Pará, Instituto de Ciências da Arte, Pró-Reitoria de Extensão, Diretoria de Arte, Cultura, Esporte e Lazer e apoio da Thec Copy, Pro Music e Papelaria Pará Minas.

Serviço
Batalha das Bandas – Apresentação musical com as bandas Yatratá, Raízes Sonoras, Talabarte, Amanjé e Vereda Tropical da Escola de Música da Universidade Federal do Pará
Data: 01 de dezembro
Local: Anfiteatro Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto
Entrada franca


Ascom com informações da Escola de Música da UFPA




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Projeto Música e Cidadania lança musical “Viver a vida” no Espaço São José Liberto

Coliseu das Artes, onde será realizada a programação do
Projeto Música e Cidadania da Fundação Carlos Gomes|
Fotografia: João Ramid

Com o objetivo de apresentar os resultados do Projeto Música e Cidadania e transformar poeticamente o Anfiteatro Coliseu das Artes e uma caixa de música, o Espaço São José Liberto recebe o “I Festival Escrevendo Nossa História”, amanhã, 23. A exibição do musical “Viver a vida” é uma reflexão sobre o existir e construir de um novo panorama social, onde valores éticos, políticos, educacionais e culturais se tornem instrumentos de transformação da sociedade. O repertório popular foi selecionado pela equipe de professores do Projeto Música e Cidadania, objetivando o aprendizado musical e a performance dos alunos atendidos na região metropolitana de Belém.

A construção dos arranjos musicais se deu de modo coletivo, por parte dos professores, visando a integração dos 14 polos do Projeto Música e Cidadania, a partir de um repertório único, alinhavado por intervenções cênicas de alunos, e com isso criando o coerente emaranhado de um universo sonoro e poético, capaz de transcender o mundo real, potencializando o sonho, o encantamento e experiência musical dos cantores e instrumentistas do projeto, assim como suas respectivas famílias.

No repertório canções que traduzem o espírito jovem e inovador dos alunos, com mensagens positivas e motivadoras, de compositores nacionais. O musical pretende transformar o Coliseu das Artes em uma grande caixa de música, possibilitando aos alunos a experiência artística através da performance.

O espetáculo terá como atrações interligadas: grupo de flauta-doce, grupo de violão, grupo de cavaquinho, grupo de percussão, Gran Coral e cantores solistas, finalizando com a apresentação da Banda da Sociedade Beneficente e Cooperativista Cristo Redentor.

A apresentação musical é uma realização da Fundação Carlos Gomes, com apoio da Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA) que gerencia o Espaço São José Liberto.

Serviço
I Festival “Escrevendo Nossa História”
“Viver a Vida” – O Musical
Data: 23/11/2017
Horário: 16h
Local: Coliseu das Artes – Espaço São José Liberto
Entrada franca


Ascom/IGAMA com informações da Assessoria de Comunicação da Fundação Carlos Gomes




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Exposição "Revoada" é apresentada no Espaço São José Liberto

Será aberta no próximo dia 16 de novembro, no Espaço São José Liberto, a exposição de joias “Revoada: Coleção de Joias do Pássaro Junino” desenvolvida pelo designer José Leuan e contemplada pelo Edital Prêmio de Produção e Difusão Artística do projeto SEIVA, da Fundação Cultural do Pará. Na ocasião da abertura, também haverá uma pequena apresentação do grupo do Pássaro Junino Uirapuru.

A “Coleção Revoada” tem inspiração nos Pássaros Juninos de Belém, manifestação cultural popular típica do mês de junho em Belém, por meio de cortejos que reúnem vários mitos amazônicos, e contam histórias a partir de um personagem central, o Pássaro. Ao total, são 81 peças, entre brincos, pingentes, anéis e pulseiras, em prata, combinadas com gemas, como granadas, quartzo róseo, madrepérola e citrino, sendo que algumas joias foram produzidas com a técnica de incrustação paraense.


Ensaio fotográfico com as joias da coleção “Revoada” | Fotografia: Breno Nonato

Ensaio fotográfico com as joias da coleção “Revoada” | Fotografia: Breno Nonato

A inspiração do designer José Leuan vem desde a infância, quando assistia as apresentações de Pássaros Juninos: “sempre gostei de assistir as peças e toda aquela fantasia daquele mundo me deixava encantado, mas até que houve um momento em que eu não consegui ter mais notícias sobre esses grupos e isso acabou caindo em esquecimento na minha mente”. Alguns anos depois, após ver uma notícia sobre a manifestação popular, o designer disse que sentiu vontade de fazer algo relacionado ao tema: “eu vi nas Joias, a oportunidade de falar deles com todo o brilho que eles merecem”.
A escolha do Espaço São José Liberto para o lançamento e exposição da “Coleção Revoada” não é por acaso, já que foi no ESJL que Leuan iniciou as suas atividades no setor de joalheria: “convivendo com esse meio, surgiu a vontade de ter uma exposição minha no espaço, então realmente, o fato do São José Liberto ter me dado esse apoio foi de muita importância pra eu conseguir realizar esses meus sonhos”.

A exposição não tem fins lucrativos, devido ao contrato estabelecido com a Fundação Cultural do Pará, por isso as peças do acervo da exposição não serão comercializadas, mas poderão ser encomendadas posteriormente. O programa Seiva, desenvolvido pela FCP, oportuniza diversas esferas de pesquisa, prática e produção da arte e do ofício nas mais diferentes vertentes de linguagens artísticas e socioculturais, por meio de editais, prêmios e leis de incentivo. O Edital Prêmio Produção e Difusão Artística 2017 é para projetos artísticos voltados para a produção e difusão artísticas expressivos da cultura paraense nas linguagens e/ou áreas visual, cênica, musical e design. O evento conta com o apoio do Instituto de Gemas e Joias do Pará, organização social que gerencia o Espaço São José Liberto, por meio da Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia.

Serviço
Abertura da exposição de joias “Coleção Revoada”
Data: 16 de novembro, às 17h, na área de exposições do ESJL 
Período de visitação: de 16 a 26/11 | Entrada franca.

Ficha técnica
Curadoria: Rosângela Gouvêa
Ourivesaria: Ednaldo Pereira
Fotografia: Breno Nonato
Maquiagem: Altairley Mendonça
Modelos: Brenda Paes e Taís Carneiro




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Empreendedores do Arranjo Produtivo Local de Moda, Design e Indústria do Vestuário/Pa participam da 11º Amazônia Fashion Week 2017

Desfile de lançamento do Amazônia Fashion Week 2017, em setembro, no Espaço São José Liberto |
Fotografia: Ascom/IGAMA

O Amazônia Fashion Week realiza esta semana, de 08 a 11 de novembro, a sua 11º edição, em vários locais da cidade. A programação será realizada sob o tema “Moda aqui e agora”, agregada aos conceitos de sustentabilidade, identidade cultural e inovações tecnológicas com foco no mercado, destino final das peças de moda. Marcas do Arranjo Produtivo Local (APL) de Moda, Design e Indústria do Vestuário/ Pa participarão da programação do evento que busca valorizar o mercado de moda paraense.

O APL de Moda, Design e Indústria do Vestuário Polo Metrópole - Pa é gerenciado pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia com apoio do Núcleo Estadual de Arranjos Produtivos Locais – NAPL’s da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, sob as diretrizes da Economia Criativa, e tem como princípios a intersetorialidade, a complementariedade institucional, diversidade cultural, inclusão sócio-produtiva, inovação e sustentabilidade. A sua atuação contempla a categoria cultural de criações culturais e funcionais por meio dos setores criativos de moda e design e promove capacitações, ações de mercado, fomento a gestão e formalização das empresas. Algumas marcas de moda que fazem parte do APL de Moda, Design e Indústria da Confecção estarão participando do segundo dia de desfiles do Amazônia Fashion Week. Parte da programação do evento será realizada no Espaço São José Liberto, nos dias 10 e 11 de novembro, aberta ao público.

Programação

A abertura do Amazônia Fashion Week foi realizada ontem, dia 8 de novembro, no Museu do Estado, com a exposição em homenagem à Paula Novelino. Em seguida, ocorreu o desfile de abertura que da Coleção “Matinta” da designer de joias Barbara Müller, que ingressou no Programa Polo Joalheiro em 2010. As criações da designer já foram expostas na França, Itália, Londres e Portugal, por meio de convites, por iniciativa própria ou em parceria com empresas e com o Polo Joalheiro do Pará e Igama.

O segundo dia de desfiles, hoje, 09, será na Fábrica 242, com as marcas Ana Ervedosa, Camilla Amaral, Celeste Heitmann, Fábio Purificação, Madame Floresta (Graça Arruda), Ivam Pereira, Ivete Negrão, DaNatureza (Joseli Limão), Yemara Ateliê (Lidia Abrahim), Sila Brasila (Marcilene Rodrigues), Trama Artesanato e Designer (Nilma Arraes), Rosa Castro e Bazzola (Waldirene Ferreira) que fazem parte do APL de Moda e Design e comercializam os seus produtos no Espaço Moda que funciona no Espaço São José Liberto. Também irão desfilar outras empresas, como Amazônia Zen, Daludi, Jalunalé, Amazônia Kamã, Rui Martins Jr, Costamazônia, Fella clothing, Warllen Vaz e JRamos.

Amanhã, 10, a partir das 18h, o acontecerá a Noite dos Novos Criadores no Coliseu das Artes do ESJL. As marcas participantes na sexta-feira são Petrus Figueira, Analú Paixão, João Batista Filho & Arlete Sousa, Jomaique Melo, Luana Baía, Ana Paula Lobo, Rejane Gröef, Neidiane Santos & Gracilene Costa e Rosana Castro. 

Por fim, no sábado, 11, será realizada uma feira de produtos, palestras e workshops, também aberta ao público, no Espaço São José Liberto. A programação começa às 9h, com brincadeiras de roda com crianças e oficina de crochê. No período da tarde, serão realizadas oficinas de bordado em jeans e de patchaplique, além de uma mesa de debate, às 15h, sobre a importância de uma semana de moda na Amazônia, aberta ao público, realizada no Mezanino do ESJL.

A parceria mantida entre a Costamazônia, o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia comemora 10 anos na 11º edição do Amazônia Fashion Week, destacando como resultados o fortalecimento de produção de moda autoral no Estado do Pará, o acesso dos empreendedores de moda ao mercado local, a promoção comercial dos produtos e a formação de novos empreendedores.

O evento é uma realização da Costamazônia, com apoio Sebrae Pará, Federação das Industrias do Pará, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Sindicato das Indústrias de Confecções de Roupa do Estado do Pará, Estácio Fap, ORM, GQ Estudio e banda Opera Queen. O AFW também conta com o apoio do Instituto de Gemas e Joias do Pará, organização social que gerencia o Espaço São José Liberto, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia.

Serviço
11º Amazônia Fashion Week
10/11 – Desfile dos Novos Criadores, 18h
11/11 – Feira de artesanato e produtos de moda, de 9h às 18h | Local: Anfiteatro Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto
11/11 – Mesa de debate sobre a importância da semana de moda na Amazônia, 15h | Local: Mezanino do ESJL

Entrada franca




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Espaço São José Liberto recebe programação do Encontro das Cidades Criativas da Unesco

Espaço São José Liberto recebe programação do Encontro das Cidades Criativas da Unesco | Foto: João Ramid

Belém é a primeira cidade das Américas a sediar o Encontro das Cidades Criativas da Gastronomia. A programação ocorre no período de 07 a 11 de novembro, em vários pontos da cidade e no dia 09, a partir das 9h, será realizado no Espaço São José Liberto o workshop “O que a biodiversidade oferece para gastronomia e o que a gastronomia pode fazer para a biodiversidade?”.

Pesquisadores nacionais e internacionais trocarão experiências e informações sobre o tema, como Carlos Alfredo Joly com a fala “Explicando a biodiversidade”, Braulio Ferreira de Souza Dias discutindo “Conservação e uso: o quadro internacional atualizado”, Charles Roland Clement em “Com raízes na pré-história: nativo, exótico, selvagem, domesticado?”, Fernando Jares Martins com a apresentação “Com raízes na história: diversidade como recurso”, Gleen H. Shepard com apresentação sobre “A etnobotânica e o alimento: tradições e fronteiras”, César Mendes discute “Do conhecimento ribeirinho aos mercados” e Roberto Smeraldo fala sobre “O desafio do uso e a cadeia de valor: rumo ao Centro Global de Gastronomia e Biodiversidade”.

No mesmo dia, às 16h, também será realizado o "Desafio dos Chefs - Cooking Show", que reunirá chefs internacionais da comitiva da Unesco a chefs paraenses e outros convidados de diversas regiões do Brasil. Os chefs visitantes terão que cozinhar usando ingredientes típicos do Pará e de outras regiões do mundo, criando, ao vivo, pratos inusitados e inéditos.
Já são pelo menos doze nomes confirmados para esta etapa da programação: Artur Bestene (Belém), Pablo Guzmán (Colômbia), Saulo Jennings (Santarém), Brian Smith (Tucson, Estados Unidos), Isabel Hagennan (Florianópolis), Xing Qiao (Chengdu, China), Paulo Anijar (Belém), Ibrahim Doga (Turquia), Ofir Oliveira (Belém), Seyed Morteza (Rasht, Irã), Daniela Martins (Belém), Johan Gavelin (Ostersund,Suécia), Ângela Sicilia (Belém) e Miguel Bahena (México). Os chefs Alex Atala e Roberto Smeraldi irão apresentar os ingredientes que serão usados no desafio para o público, falando sobre a sua origem e principais usos. As inscrições para o Workshop de Gastronomia e Biodiversidade e para assistir o "Desafio dos Chefs - Cooking Show" já estão encerradas.

Encontro Mundial das Cidades Criativas de Gastronomia | Arte: divulgação

O Encontro das Cidades Criativas é realizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e pela Prefeitura Municipal de Belém. O evento ocorre na capital paraense dois anos após Belém ter conquistado o título mundial de Cidade Criativa da Gastronomia pela Unesco, em 2015, concedido a apenas 18 localidades em todo o mundo.

A abertura do Encontro das Cidades Criativas da Unesco foi realizada ontem, 7, no Palácio Antônio Lemos, com show de Dona Onete e apresentação da Banda da Guarda, com repertório do Maestro Waldemar Henrique. Hoje 8, a comitiva visita a ilha do Combu, onde conhece a cadeira produtiva da mandioca e do cacau. No Ver-o-Rio, povos indígenas apresentam sua cultura com danças, artesanato e pintura. Aberta ao público, a noite segue ainda com show de carimbó e escola de samba.

No dia 10 a comitiva conhecerá o maior mercado a céu aberto da América Latina, o Ver-o-Peso. A programação na feira promoverá ainda um intercâmbio dos chefs com as boieiras da feira. A cantora Fafá de Belém encerra a noite com show aberto ao público no Portal da Amazônia, com carimbó e guitarrada. No último dia do Encontro, 11, o grupo fará uma visita ao Parque do Utinga e participará de um almoço para convidados no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.

O evento conta com o apoio do Instituto de Gemas e Joias do Pará, organização social que gerencia o Espaço São José Liberto, por meio da Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia. 

Serviço
Programação do Encontro das Cidades Criativas da UNESCO
Workshop “O que a biodiversidade oferece para gastronomia e o que a gastronomia pode fazer para a biodiversidade?”, 9h
Desafio “Cooking Show”, 16h

Local: Anfiteatro Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto
Mais informações em http://www.belemcreativecity.com/

Ascom/IGAMA com informações do site oficial Belém Creative City




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

“Música Popular: do Gesto ao Canto” no Anfiteatro Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto

Anfiteatro Coliseu das Artes, onde será realizada a programação cultural promovida pela Escola de Música da UFPA | Foto: João Ramid

O Espaço São José Liberto recebe os alunos do projeto “Música Popular – do gesto ao canto”, da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (EMUFPA), amanhã, 26, a partir das 18h, para uma apresentação artística aberta ao público, no Anfiteatro Coliseu das Artes.

O projeto de extensão “Música Popular – do gesto ao canto” é formado por cantores e instrumentistas objetivando a formação de um grupo artístico musical que vivencia os bastidores de uma produção, da ideia à sua prática, a preparação e a produção do evento. 

Os alunos se preparam com aulas teóricas e práticas que incluem desde sensibilização musical, corporeidade, noções básicas de técnica vocal, estudo de repertório, prática de palco como solista ou em grupo, e também com palestras e workshops que auxiliam o intérprete a uma melhor performance, o grupo agora ganha os diferentes palcos se apresentando em auditórios e espaços culturais da cidade.

Segundo a coordenadora do projeto, professora Joelma de Almeida e Silva Bezerra (EMUFPA), essa experiência possibilita ao aluno, instrumentista ou cantor, vivenciar sua prática artística baseada no tripé de ensino, pesquisa e extensão, oportunizando a ele um ambiente dinâmico e criativo onde a educação, cultura e entretenimento se entrelaçam.

Alunos do projeto de extensão "Música Popular – do gesto ao canto” da Escola de Música da UFPA que irão se apresentar amanhã, 26, no Espaço São José Liberto | Foto: Divulgação EMUFPA

O repertório do show caminha por bossa-nova, rock, pop e muito mais com músicas de compositores como Tom Jobim, Chico César, Nelson Mota, Edgard Scandurra, Tim Maia, Lionel Richie, Amy Winehouse, João do Vale, Gilberto Gil, Emanuel Matos e José Maria Bezerra.

A apresentação musical é uma realização da Escola de Música da Universidade Federal do Pará com apoio da Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA) que gerencia o Espaço São José Liberto.

Serviço

Música Popular do Gesto ao Canto
Data: 26/10, às 18h
Local: Anfiteatro Coliseu das Artes | Espaço São José Liberto
Entrada franca


Ascom/IGAMA com informações da Escola de Música da UFPA




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.
Postagens Antigas
Inicio
Contador acessso