Missa Comunitária na Capela São José

Detalhe da Capela São José. Foto: Ascom Igama
Será realizada nesta sexta, 25, às 18h, mais uma missa comunitária na Capela São José, do Espaço São José Liberto. O padre celebrante é Adailson Oliveira, pároco da Igreja de Nossa Senhora da Conceição. As tradicionais cerimônias acontecem sempre na última sexta-feira do mês. A Capela São José é subordinada à Paróquia de Nossa Senhora da Conceição/Arquidiocese de Belém.

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

"Circuito" destaca trabalho desenvolvido pelo Programa Polo Joalheiro do Pará


Design de Joias foi o tema abordado pelo Programa Circuito, da TV Cultura - Rede Cultura de Comunicação (canal 2), que foi ao ar na última quinta, 17, às 21h30, com Amanda Campelo na apresentação, Felipe Negidio na montagem, edição de Ana Paula Andrade e imagens de Hélio Furtado.

Falaram sobre o assunto a designer de joias Barbara Müller, o ourives Marcelo Monteiro, o mestre artesão de madeira Eugênio Soares, a designer e professora do Curso de Design da Universidade do Estado do Pará (Uepa) Rosângela Gouvea e a diretora executiva do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama)/Espaço São José Liberto e Polo Joalheiro Rosa Helena Neves.

Com foco na manualidade e nas questões artísticas, o programa tratou, entre outros pontos, sobre o papel do design na economia criativa, inovação, agregação de valor e desenvolvimento integrado do design de gemas e joias com o objetivo de estimular a gestão do ciclo de design pelas empresas e empreendedores do Programa Polo Joalheiro do Pará, proporcionando diferencial competitivo, originalidade e contemporaneidade à linguagem da joalheria paraense.

Confira no Youtube a íntegra do Programa Circuito

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Beleza e inovação marcaram o desfile do Polo Joalheiro no Amazônia Fashion Week

Público prestigiou o desfile de joias do Polo Joalheiro do Pará. Foto: Ascom Igama

Com o tema "A Poesia das Identidades nas Joias Amazônicas”, um desfile de joias do Polo Joalheiro do Pará abriu o 10º Amazônia Fashion Week (AFW), na noite da última terça-feira, 8, no Museu do Estado do Pará. Para expressar a narrativa da criação poética das peças inspiradas no imaginário cultural amazônico e na diversidade das suas identidades, foram apresentadas 49 joias exclusivas em ouro e prata com design contemporâneo, processos sustentáveis, gemas minerais, orgânicas e vegetais, criadas por 23 empresas formais e empreendedores criativos informais, e 19 designers e criadores de joias do Programa Polo Joalheiro do Pará.

Considerado o maior evento de moda da Região Norte, o AFW é realizado pela Associação de Costureiras e Artesãs da Amazônia (Costamazônia) e organizado pela advogada, professora e jornalista especializada em moda Felícia Assmar Maia. Na quinta-feira, 10, a partir das 18h, com entrada franca, o Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto recebe a tradicional “Noite dos Novos Criadores”, com 12 desfiles apresentando criações de estudantes e recém-formados em Moda.

Uma das convidadas do evento, a jornalista paulista Ana Paula Andrade, editora da Revista Manequim/Caras, destacou a reutilização de matérias-primas que iriam para descarte na produção das joias. “Esse material foi reaproveitado e resultou em peças únicas. Isso eu acho muito bonito, um resultado lindo!”, apontou.

Um dos trabalhos que o público conferiu no desfile foi o colar “Orquídeas da Amazônia Brasileira”, feito em prata com água marinha e um fragmento de louça portuguesa, criação da designer e artista plástica Celeste Heitmann, com ourivesaria de Ednaldo Pereira. Na coleção Memória Afetiva, ela já usava as louças de família para criar joias, assim como o filtro de café usado, que vira matéria-prima para bolsas e joias, pesquisas que têm aprofundado em seus recém-completados 30 anos de carreira.
                           Colar "Orquídeas da Amazônia Brasileira", de Celeste Heitmann. Foto: Divulgação

Joias com identidade, memória e afeto

As 38 joias em prata e 11 em ouro destacaram ametistas, citrinos, granadas, esmeraldas, porcelana antiga, madeira imbuia, chifre de búfalo, abalone e gemas vegetais de chocolate, pimenta, jambu e tucupi. Maxicolares, grandes pingentes e brincos, além de braceletes e anéis apresentados no desfile, revelaram tendências da moda e destacaram processos inovativos, desenvolvidos no âmbito do programa, como a incrustação paraense e as gemas vegetais, que conferem colorido especial e novas cores e formas a joias e gemas, com utilização de insumos da natureza em processos sustentáveis.

De acordo com Rosa Helena Neves, diretora executiva do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), Organização Social que gerencia o Espaço São José Liberto e o Polo Joalheiro, mantidos pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), a partir dos meios expressivos de cada autor, designer, ourives, lapidário, cravador e mestre do artesanato, “transferimos ao objeto-joia os conteúdos significativos e simbólicos que preservam e difundem nossas identidades, história, memória e afeto de um povo e de um lugar denominado Amazônia”.

Rosa Helena Neves, diretora do Igama/Polo e Ana Paula Andrade, editora da Manequim/Caras, na aberttura do AFW 2016. Foto: Ascom Igama  

As joias apresentadas no desfile, segundo a diretora, podem ser vistas como encantadoras e inteligentes expedições que percorrem trilhas que levam ao fantástico mundo da beleza e da inovação, onde se destacam as seguintes poesias: aningas da vida ribeirinha, vida marinha, chuva de Belém, borboletas e seus beija flores, orquídeas paraenses, gemas minerais, a lenda do muiraquitã, o Círio de Nazaré, os urubus do Ver-o-Peso, a arquitetura da Cidade Velha, o Mercado de Carne e a admirada gastronomia paraense. 

A religiosidade do paraense e um dos ícones de sua festividade maior, foi representada, por exemplo, no colar “Grito e Fé” - concebido por Eli Cascaes, em prata, torçal de fio de seda, citrino, esmeralda e ametista – e no bracelete “Fé”, em prata com citrinos, criação de Rosa Castro.

Bracelete "Fé", criado por Rosa Castro, que integra a coleção Joias de Nazaré 2016, do Polo Joalheiro. Foto: Mácio Ferreira - Agência Pará

O conjunto de pingente, brinco e anel “Sol do Marajó”, criado Nilma Arraes com ourivesaria de Francileudo Furtado, destacou gemas vegetais de açaí - criadas pelo mestre ourives e pesquisador Paulo Tavares e produzidas exclusivamente pela empresa Mônica Matos Joias da Amazônia.

Referências à riqueza da flora amazônica podiam ser vista no conjunto de brinco, pingente e anel em ouro com quartzo fumê “Folhas”, da empresa Joiartmiro, com criação e ourivesaria de Argemiro Munõz. Já a poética “Chuva de Belém” foi referendada nos brincos em ouro ametistas ovais, da empresa HS Criações e Design, em uma criação de Alexandre Santiago, responsável pela ourivesaria da joia, junto com Ednaldo Pereira.

A dentista Ely Machado Alves também falou sobre o desfile e sobre o trabalho desenvolvido pelo Programa Polo Joalheiro. “A gente tem designers, artesãos, artistas fabulosos, que têm a capacidade de transformar aquilo que a gente sente e quer em uma joia. Sou uma admiradora do trabalho do Polo porque ele representa, realmente, as nossas riquezas e as nossas habilidades. De vez em quando eu vou lá e adquiro alguma coisa pra presentear e também para homenagear com o que nós temos de belo”.
Bracelete "Ver-o-Peso", criação de Marcilene Rodrigues, em prata envelhecida com gema vegetal de pimenta, que integra a coleção "Joias na Belém 400 Anos: Cultura, História e Natureza", do Polo. Foto: João Ramid AIB

Participaram do desfile as seguintes empresas, designers e demais empreendedores criativos do Polo Joalheiro: Argemiro Muñoz, Barbara Muller, Beta Freitas, Camilla Amaral, Celeste Heitmann, Circe Silva, Eli Cascaes, Helena Bezerra, Ivam Pereira, Ivete Negão, João Sales, Joseli Limão, Júlia Mendes, Marcilene Rodrigues, Nilma Arraes, Paloma Vale, Rosa Castro, Rosáurea Simões, Amajoia, Amazon Arte, Amorimendes, Antônio Tavares, Belart Art, D’Sales, Danatureza, HS Criações e Design, Joiartmiro, Sila Basila e Tavares Arte em Joias.

Ascom Igama

Por Luciane Fiuza




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

São José Liberto funcionará no feriado da Proclamação da República

Jardim da Liberdade do Espaço São José Liberto. Foto: Geraldo Ramos

A direção do Espaço São José Liberto - Polo Joalheiro do Pará (Praça Amazonas, s/n, Jurunas) informa que o local abrirá ao público na próxima terça-feira, 15, feriado da Proclamação da República, no seu horário normal de funcionamento: de terça a sábado, das 9h às 18h30, e aos domingos e feriados: das 10h às 18h. No local funcionam a Casa do Artesão, o Jardim da Liberdade, o Memorial, a Capela São José, o Museu de Gemas do Pará, o Espaço Moda SJL e as lojas de joias. O espaço é mantido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), OS gerenciadora do espaço.

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Programação de novembro de 2016 do Espaço São José Liberto

                                                                                                    Clique para ampliar a imagem

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Informe sobre o funcionamento do São José Liberto no feriado

                                                Fachada do Espaço São José Liberto. Foto: Geraldo Ramos


O Espaço São José Liberto não funciona neste domingo (30), em função do segundo turno da eleição municipal. Nos dias 1º e 2 de novembro, permanece fechado ao público em virtude da manutenção elétrica da central de refrigeração. A partir do dia 3, o funcionamento retorna ao horário normal, de terça-feira a sábado, das 9h às 18h30, e aos domingos, das 10h às 18h. O São José Liberto está situado na Praça Amazonas, s/n, no Jurunas.

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

São José Liberto recebe participantes do Miss Pará Intercontinental


               As candidatas e os coordenadores do concurso no Jardim da Liberdade do espaço. Foto: Ascom Igama

Na tarde desta terça-feira, 25, as 18 candidatas ao título de Miss Pará Intercontinental 2017 visitaram o Espaço São José Liberto – Polo Joalheiro do Pará, acompanhadas pela designer de joias Paloma Vale e pelo promoter Ernesto Dias, coordenadores do certame, que também conta com a participação do jornalista Bruno Magno.

O grupo visitou a Capela São José, o Museu de Gemas do Pará, o Jardim da Liberdade, a Cela Cinzeiro (memorial), a Casa do Artesão, o Coliseu das Artes, o Espaço Moda SJL e a Rahma Escola de Ourivesaria, de propriedade do mestre ourives Ramirez Garcia Gomes, que pela segunda vez é parceira do evento.

A visita foi monitorada pelo técnico Alexandre Cordovil, do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), Organização Social que gerencia o Espaço São José Liberto, mantido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme).

A joia que será ofertada para a vencedora foi produzida pelos profissionais da empresa Rhama e criada por Paloma Vale, que integra o Programa Polo Joalheiro. De acordo com a designer, os brincos representam uma estilização do símbolo biológico que representa o gênero feminino e acompanham o tema do concurso, “Empoderamento Feminino”. 

A peça foi produzida em prata com citrinos, gemas minerais de coloração amarelada e incrustação paraense, técnica desenvolvida por profissionais do Polo. Também conhecida como incrustação a frio, a técnica de ourivesaria confere degradê especial de cores às joias a partir do uso de pó de gemas e diversos materiais orgânicos da joalheria local, em um procedimento que aproveita a matéria-prima mineral e alcança resultados especiais de coloração, agregando novos materiais.

O ténico do igama, Alexandre Cordovil, mostra o Coliseu das Artes para as candidatas. Foto: Ascom Igama

As candidatas do Miss Pará Intercontinental representam municípios, bairros e clubes do Pará. Essa é a terceira edição do concurso, que será realizado nesta quinta-feira, 27, a partir das 19h, no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas.

Por Luciane Fiuza

Leia na Agência Pará

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

"Círio de Todos os Timbres 2016" encerra com concerto na Capela São José



                                                Público aprovou a programação. Foto: Ascom Igama

O público prestigiou o concerto “Solo Canto para Maria”, na noite da última quinta-feira, 20, na capela do Espaço São José Liberto (ESJL). Com entrada franca, a apresentação de músicas líricas e populares com cantores independentes marcou o encerramento da programação da quinta edição do projeto Círio de Todos os Timbres. A iniciativa da Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade do Estado do Pará (Uepa) é promovida pelo Núcleo de Artes (NAC), coordenado, atualmente, por Jhonata Silva. 

O jornalista e professor Vitor Barros compareceu ao evento e destacou que a iniciativa de promover música de qualidade para o público deve ser sempre exaltada. “Arte, em geral, alimenta a alma das pessoas. E o projeto de música em um lugar lindo como a capela do Espaço São José Liberto, cumpre bem sua função e enche nossos olhos e ouvidos de tanta beleza. As músicas foram lindas e interpretadas de maneira sensível pelas cantoras e músicos. Tudo ganha um significado especial para quem vive a experiência estética e cultural do mês de outubro em Belém por conta do Círio de Nazaré. Foi sensacional!", destacou.

                         Foto: Ascom Igama

Participaram do concerto de encerramento as cantoras Carol Ferreira, Taleessa de Kássia Viana e Judite Ferreira. Também se apresentaram Diego Oliveira, no teclado; Lucas Venâncio, no violino, e Jeiza Costa, na flauta. 

O “Círio de Todos os Timbres” tem idealização e coordenação da professora Ana Telma Sousa. O projeto conta com o apoio do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama).

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

Danças Circulares no São José Liberto


Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.

São José Liberto não abrirá no Recírio


A direção do Espaço São José Liberto – Polo Joalheiro do Pará informa que o local não abrirá ao público na próxima segunda-feira, 24, Recírio e Dia do Comerciário. Após o feriado, o espaço voltará a funcionar no seu horário normal: de terça a sábado, de 9h às 18h30, e aos domingos, de 10h às 18h.

Até o final do mês de outubro estarão abertas ao público as exposições "Nossa Senhora de Nazaré entre Santos", na Capela São José, e "Joias de Nazaré 2016: Lá vem a Santa!", na Casa do Artesão do espaço. As mostras reúnem artesanato religioso e joias temáticas exclusivas, produtos que estão em comercialização no São José Liberto (Praça Amazonas, s/n, Jurunas).

 Exposição "Nossa Senhora de Nazaré entre Santos". Foto: Carlos Sodré - Ag. Pará
Exposição "Joias de Nazaré 2016". Foto: Nailana Thiely

Ascom Igama




Não deixe de comentar essa matéria! Seu comentário é importante para nós.
Postagens Antigas
Inicio
Contador acessso